Colunas
André Luiz
 
Colunas anteriores
Não dá pra entender


Pela segunda vez, consecutiva, o Boca Juniors deixou escapar um título nas cobranças de pênaltis. Foi na noite de terça-feira, 7 de setembro 2004, jogando em Fort Lauderdale, na Flórida (EUA). O time argentino, campeão da Libertadores em 2003, perdeu a Recopa Sul-Americana para o Cienciano, do Peru, campeão da Copa Sul-Americana do mesmo ano.

Falta de sorte ou de pontaria?
Acho que o amigo leitor escolheria a segunda opção e sem pensar, com toda razão. Afinal, o batedor tem à sua frente a linha de gol a 11m e uma abertura com 7,32m x 2,44m e o "cara" consegue isolar...

"Pelo amor dos meus filhinhos", diria um narrador da TV. Só pode estar de "b r i n c a d e i r a"... Essa é do Gerson, o canhotinha de ouro.

No dia 1 de julho 2004, no estádio Palogrande, em Manizales, Colômbia, o Boca Juniors (campeão da Libertadores em 2000, 2001 e 2003), encarou o Once Caldas e, após empate por 1 x 1, a decisão da 45ª edição da Copa Libertadores foi para as cobranças de pênaltis. A série foi inusitada.Apenas Soto e Agudelo marcaram para os donos da casa. Valentierra e Ortegon desperdiçaram. Pelo lado portenho, todos os cobradores erraram: Schiavi, Cascini, Burdisso e Cangele.

Já no dia 7 de setembro 2004, o Cienciano venceu o Boca Juniors, nos pênaltis por 4 x 2. Tevez, uma das maiores revelações argentinas e Vargas, erraram e lá se foi mais um título que tinha tudo para ser do "Rei" da América.

O Gérson diz que "pênalti é coisa que não se perde". Mas é preciso treinar, treinar, treinar até cansar e acertar. Ora bolas! Um tal, Martin Palermo, no dia 4 de julho de 1999, em Assunção, perdeu três penalidades para a Argentina, assinaladas pelo paraguaio Ubaldo Aquino contra a Colômbia, que venceu o jogo válido pelo grupo C da Copa América por 3 x 0. Ele até que tentou variar as cobranças, mas chutou a primeira na trave, a segunda longe do gol e a terceira nas mãos do goleiro Calleri.

Só para refrescar a memória. Renaldo, foi vice-artilheiro do Brasileiro 2003, fez 30 gols jogando pelo Paraná. Ele cobrou 14 pênaltis e acertou todos.

Não fez mais que a obrigação!

 

 
  >> Voltar <<