Colunas
Breno Tavares Nunes
 
Colunas anteriores
Futebol-Arte(manha)
Assim como na história de nossa sociedade, a história do futebol é marcada por fatos que a divide em fases. A mais recente(fase)delas - a chamo carinhosamente de "futebol-máquina"- pra nossa tristeza teve como marco inicial a derrota do Brasil na final da copa do mundo de 1998 para a até então inexpressiva seleção da França. Mal poderíamos imaginar que ali estava apenas começando um longo período de decadência no futebol mundial que se arrasta até esta data. Depois deste acontecimento surpreendente(acho que nem o mais fanáticos dos franceses esperavam por aquele resultado...) tornou-se rotina ver clubes de pouco ou nenhuma tradição conquistarem títulos antes só pertencentes aos grandes clubes ou seleções. Posso citar aqui a própria COPA DO MUNDO, ou a LIBERTADORES DA AMÉRICA, ou a CHAMPIONS LEAGUE, ou a nível nacional o CAMPEONATO BRASILEIRO e a COPA DO BRASIL, além dos principais CAMPEONATOS ESTADUAIS, onde as "zebras" têm deixado seus rastros...

O futebol capitalista e por assim dizer, globalizado que é, leva cada vez mais cedo aquilo que temos de melhor: nossos jogadores. Isso atrelado ao "modernismo" dos esquemas táticos,tem nivelado por baixo o esporte aqui no país. É um tal de 3-5-2, 3-6-1,3-4-3,4-3-3 que no fim das contas só tornam o esporte bretão mais previsível, acabando com aquela velha máxima de que o futebol é uma caixinha de surpresas. Hoje em dia, as partidas são marcadas pelo predomínio das jogadas no meio de campo, pelos inúmeros erros de passe, pela falta de chutes a gol, pela falta de "tabelas", triangulações, enfim, de belas jogadas,pela indisciplina e obviamente pela falta de gols também,afinal as estatísticas estão ai pra comprovar todos esses aspectos acima relacionados. Isto apenas "dentro das quatro linhas", por que quando saímos delas, bem, a coisa não é tão diferente não. São os escândalos promovidos pelos cartolas que com sua péssimas administrações(com algumas exceções é claro)afundam cada vez mais os clubes que dirigem. Sem falar nas máfias que tentam manipular resultados de jogos a qualquer custo como no mais recente caso, a "máfia do apito". Além é claro do "show" à parte que as torcidas organizadas(o nome mais correto seria desorganizadas)têm proporcionado nos estádios Brasil à fora, o que afugenta os torcedores.

Quando juntamos todos os fatores supracitados chegamos a triste constatação de que nosso esporte anda sendo muito mal tratado e que já não há motivos para naquela tarde domingo juntarmos nossa família e amigos e comparecermos ao campo pra ver nosso querido clube jogar. Sinal dos tempos, o fato é que caminhamos para um futuro não muito empolgante ou de boas expectativas para aqueles que encontram no futebol, uma paixão indescritível. Pois ao que se percebe o encanto, a magia que chamamos de"futebol-arte" já não existem mais. Um pena, por que todos perdemos com isso já que somos obrigados a nos contentar com apresentações pífias, jogos sem empolgação. Devo ser um inveterado saudosista, pois não consigo deixar de pensar que ainda verei um jogador dando seu suor e sangue pelo seu clube, não como fazem hoje esses jogadores mercenários e marqueteiros. Só pensando assim pra acreditar que o fiasco de nossa seleção este ano na copa foi um acidente de percurso...


 

 
  >> Voltar <<