Colunas
Fabio Azevedo
 
Colunas anteriores
17/10/2005
30/9/2005
28/9/2005
31/8/2005
3/6/2005
11/5/2005
18/4/2005
13/3/2005
11/2/2005
20/12/2004
Zico realiza sonho de crianças
Zico realiza sonho de crianças


     Zico conhece cada pedaço do Maracanã. Neste palco, o galinho da Gávea desfilou seu futebol e ganhou fama, além de muitos títulos com a camisa do Flamengo, onde é ídolo da maior torcida do Brasil. Agora, ele está organizando uma competição internacional para adolescentes: a Rio de Janeiro Cup 2006.

     "Este tipo de competição acontece em várias cidades pelo mundo, como Dallas, Paris, Miami, Los Angeles e Roma. É uma oportunidade de intercâmbio", ressalta Zico.

     Atuar no Templo do Futebol está na cabeça de todo adolescente que gosta do esporte. "Quando era menino sonhava com o dia em que jogaria no Maracanã. Tive grandes conquistas e marquei vários gols por lá", destaca o técnico da seleção japonesa, que fez deste estádio o quintal da sua casa. "Era fantástico entrar e olhar para as arquibancadas lotadas", relembra.

     A Rio de Janeiro Cup vai ser disputada por times amadores e há a expectativa de que a competição entre no calendário de eventos da cidade maravilhosa. "Quem sabe a Copa não entra no calendário oficial, pois pode servir de evento-teste para o Pan-2007", adverte Édson Mauro, locutor da Rádio Globo e um dos idealizadores do projeto.

     A organização do evento espera ter inscrições do mundo todo. "Já soubemos que há interesse de times do Japão e da Europa. Isto mostra a força de todos os envolvidos e, principalmente, a credibilidade de quem abraçou esta Copa", destaca Marcus Tinoco, um dos sócios da SMG, empresa de assessoria de imprensa.

     Durante as férias escolares, a garotada vai poder disputar uma Copa com times de diversas partes do mundo. A bola vai rolar pelos campos do Centro de Futebol Zico e do Maracanã, que vai ser sede da final no dia 17 de julho. A competição começa no dia 11 de julho.

     FORMATO - As equipes serão divididas em grupos. Na Fase Preliminar, jogarão entre si classificando-se para a Fase Final os primeiros colocados de cada grupo, sendo que os demais disputarão entre si um torneio extra.

     PREMIAÇÃO - Os ganhadores de cada categoria serão premiados com o troféu Zico, homenagem ao maior artilheiro de todos os tempos do Maracanã. O vice-campeão receberá o Troféu Rio de Janeiro e todos os jogadores receberão medalhas.

     COMO PARTICIPAR - Após formar a equipe, confirme a inscrição por e-mail, fax ou pessoalmente, realizando o depósito correspondente na conta que será informada pela organização do evento. Cada equipe deverá ter um uniforme padrão, com camisa, short e meião e antes de cada partida, os jogadores inscritos deverão apresentar documento que comprove nome a idade.

CATEGORIAS :


  • Pré Mirim - Sub 11
  • Mirim - Sub 13
  • Infantil - Sub 15
  • Juvenil - Sub 17
  • Feminino - de 15 a 17 anos




Segundona é a solução

     Disputar a segunda divisão é a solução para um time dar a volta por cima dentro de campo? Parece que sim. Aconteceu com o Fluminense, Botafogo e agora com o Grêmio, que está brigando nas 4 linhas para voltar à elite do futebol brasileiro.

     Quando desceu em 97, o tricolor foi beneficiado pelo tribunal e permaneceu na primeira divisão. Resultado: rebaixado de novo. Os dirigentes daquela época não aprenderam e afundaram o time para a terceirona. Aí veio uma nova diretoria e o Fluminense pode se reerguer. Campeão da competição, em 99, o tricolor foi convidado para disputar a Copa João Havelange, em 2000. De lá pra cá, tem o melhor aproveitamento entre os times do Rio no Brasileiro.

     O Botafogo brigou, mas não conseguiu ficar na primeira divisão. Em 2003, jogou a série B e deu a volta por cima e conquistou o direito de jogar a primeira divisão. O Grêmio está na segundona, mas busca dentro de campo o retorno a série A e a torcida tem dado total apoio, assim como fizeram a tricolor e a alvinegra.

     Estamos caminhando para o fim de 2005 e Vasco e Flamengo agonizam no campeonato Brasileiro. Há alguns campeonatos que estas duas equipes vêm fazendo vestibular. Um ano sai a aprovação para a série B.

     Voltar no campo não é vergonha. Vergonha é montar times horrorosos, colocar culpa na arbitragem a cada derrota, não pagar em dia e desrespeitar o torcedor, que é o único que sofre com os resultados. Já os dirigentes..... melhor deixar pra lá, o leitor não merece que eu dedique espaço para eles.

Capacidade para jogar a carreira fora

     É impressionante como Felipe parece não querer aceitar o dom que lhe foi concedido. Entra ano, sai ano e ele não consegue terminar uma temporada sem dar duas alegrias a torcida: quando chega e quando vai embora.

     A rescisão de contrato com o Fluminense é uma prova de que Felipe, em breve, vai ter que procurar outra profissão. Ou então, vai viver do passado de poucas glórias. O jogador foi informado que seria multado por ter faltado a treino e tratamento e saiu-se com a seguinte pérola: "Se quiserem, podem rescindir o contrato". O pedido foi atendido.

     Até o fim do ano, a praia aguarda por Felipe, que não quer receber um alto salário em dia (R$ 210 mil) e ser profissional de futebol. Qual será o futuro dele?

 

 
  >> Voltar <<