Colunas
Fabio Azevedo
 
Colunas anteriores
7/5/2006
6/2/2006
4/12/2005
15/11/2005
17/10/2005
30/9/2005
28/9/2005
31/8/2005
3/6/2005
11/5/2005
Aperitivo para a Copa
Aperitivo para a Copa

O Campeonato Brasileiro deste ano está dividido em duas fases. A primeira dura 10 rodadas e a segunda, 28. Tudo por causa da disputa da Copa do Mundo, que começa no dia 9 de junho. E o torcedor não tem do que reclamar.
O Brasileirão 2006 tem sido empolgante e alguns times começam a despontar. Cruzeiro, Fluminense, Santos, São Paulo e Inter estão mostrando força neste início de competição.
Porém, outros estão decepcionando os seus apaixonados torcedores. Palmeiras, Grêmio e Botafogo, por exemplo, lutam para fugir da zona de rebaixamento a cada rodada.
Enquanto os nossos craques arrumam as chuteiras para a Copa, os artilheiros que atuam por aqui vão dando conta do recado. Wagner (Cruzeiro) e Pedro Oldoni (Atlético-PR) são duas das revelações que já despertam o interesse dos empresários europeus.
Só há um medo na cabeça do torcedor: será que depois da Copa, os times serão os mesmos ou os ídolos vão ser exportados?

Tudo certo

O atacante Sávio está de volta ao Flamengo. Ele vai assumir a camisa 10 rubro-negra. Manto, como chamam os torcedores, que já foi do Zico. Para a volta de Sávio ser concretizada, o vice-de-futebol, Kléber Leite, teve que ser convencido pelo presidente do clube, Márcio Braga.

Briga

Ficou mal explicada a confusão em que o meia Carlos Alberto se envolveu, após o jogo com o Vasco. Ele levou um soco no olho, desfalca o Corinthians nas próximas rodadas e disse que não sabe o que aconteceu, pois estava de costas, quando foi agredido em um bar. Carlos Alberto foi multado.

Triste

Petkovic anda triste nas Laranjeiras. Tudo porque não foi convocado para defender a Sérvia e Montenegro, na Copa. O resultado se vê em campo. Pet já foi até vaiado pela torcida do Fluminense. Alguns acham que seria melhor negociá-lo. O problema é o alto salário: R$ 330 mil.

Bala perdida

Inaceitável a idéia da diretoria do Cruzeiro que escolheu o número 38 para o atacante Carlinhos Bala usar. Será que ninguém, na Toca da Raposa, sabe que arma de fogo é uma das principais causas de mortes no Brasil. Até plebiscito pela fabricação de armas já foi feito.



 

 
  >> Voltar <<