Colunas
Valter Ferreira Mariano
 
Colunas anteriores
16/11/2006
10/11/2006
26/10/2006
19/10/2006
6/10/2006
21/9/2006
14/9/2006
7/9/2006
31/8/2006
24/8/2006
CAMPANHA: CONTRA OS INSULTO À MÃE DO JUIZ
 
A primeira palavra que sai da boca da criança, provida de seu coração cheio de inocência e amor é mãe. Mãe é um nome muito especial. Além de ser uma tarefa divina e prazerosa, exige total respeito da sociedade. Portanto, quando alguém insultar outra pessoa se utilizando do termo mãe, estará de uma forma agressiva atingindo o coração sagrado da família.

Ao irmos a um estádio ou um simples campo de futebol da várzea, para apreciarmos um bom jogo, acabamos saindo indignados com estas expressões "o juiz, sua mãe esta ..." ou "bandeirinha seu ..." . São expressões deferidas no mais alto tom de voz, aos berros, ditas de forma natural, sem nenhum respeito a mãe do próximo. Ditas por pessoas que se esquecem que também foram geradas por um mãe.

Estas expressões agride a missão das mulheres que desejam ser mãe. A missão que inicia nove meses antes de nascermos.

Acredito que chegou o momento dos verdadeiros amantes do esporte bretão colocar um basta nesta imbecilidade de insultar a mãe do juiz (árbitro de futebol - regra 05), tomando a iniciativa de defender a dignidade das mães. Lutar para que seja abolida estas expressões ou qualquer outros termos que representam a ofensa e o preconceito, como forma de desrespeito e desconsideração a imagem sagrada da mãe.

Ter a ousadia e coragem de chamar a atenção de quem se utilizar deste tipo de grito de guerra. Pois este tipo de grito denigre unicamente a figura da mulher que aceitou a tarefa divina de ser mãe.

Os amantes do futebol pedem aos jogadores, dirigentes e a mídia esportiva que encabeçam uma campanha contra o uso destas expressões durante as partidas ou em qualquer outra situação. Um campanha de cunho educativo, ilustrando a alma alva da mãe do juiz. Lembrando que todos nós tem uma mãe e que todas são merecedoras da mais alta dignidade, respeito e honra.

Show de pergunta: Deverá o árbitro punir a posição de impedimento (regra 11) de um jogador que sai do campo de jogo (regra 01) para mostrar ao árbitro ue não participa do jogo ativo?

Resposta na próxima coluna. Obs.: Os leitores poderão enviar suas respostas pelo email: colunadearbitragem@gmail.com

Show de pergunta anterior: Um jogador pede para abandonar o campo e enquanto se dirige para fora do campo, a bola vem até ele que a chuta a gol, como deverá proceder o árbitro?

Show de resposta anterior: O jogador será advertido por conduta antidesportiva. A partida será reiniciada com tiro livre indireto, lançado por um jogador da equipe adversária desde o lugar onde cometeu a infração*.


Show de abraços: Aos árbitros Flávio Rodrigues de Souza (S.Paulo/SP), Luiz Claúdio Dias (Diadema/SP), Paulo Estevão Alves da Silva (São José do Rio Preto/SP), todos da Federação Paulista de Futebol, ao árbitro Paulo César Silveira (PC), aos assistentes Edson Correa Primo e Luiz Carlos de Araújo, Tabaco (observador), que atuaram na finalíssima da 1ª divisão do futebol amador de Campinas/SP, aos competentes diretores João Antônio Fernandes Neto e Cyddynho Mariano pela ótima escolha dos nomes para esta final, todos da ACAF - Associação Campineira de Árbitros de Futebol, ao Dr. Wallace Nogueira Rocha, presidente da Liga Campineira de Futebol pelo excelente campeonato amador, aos amigos Casimiro Martins, Rio Tinto/Portugal assíduo leitor que sempre participa da coluna respondendo a pergunta, Sr. Edson Said ex-árbitro da Federação Mineira de Futebol e a todos que fazem do DONTEÚDO ESPORTIVO ser um grande sucesso na web. E para finalizar, um grande show de abraços para minha amada esposa Rita, até a próxima...



 

 
Valter Ferreira Mariano, 38 anos, residente na cidade de Campinas/SP. Árbitro Assistente da Federação Paulista de Futebol. Email: colunadearbitragem@gmail.com

Formado pela Escola de Arbitragem o jornalista Flávio Iazzetti da Federação Paulista de Futebol em 1996/1997 e pela Escola Arbitragem Marco Antônio Ribeiro, entidade ligada a Associação Campineira dos Árbitros de Futebol - ACAF, em 1996.

Colunista de arbitragem, onde escreve sobre a dinâmica de arbitrar uma partida, seus conceitos e ética, suas leis e principalmente do espírito deste esporte chamado futebol.
  >> Voltar <<