Colunas
Tonico Bittencourt
 
Colunas anteriores
16/8/2004
2/8/2004
Razão e Coração
Toda semana alguém pede que o calendário Brasileiro se ajuste com o europeu. Porém quando aqui tem jogos no verão, todo mundo reclama que é um sacrifício para o jogador. Com relação a transferências isso faz sentido, embora o nosso limite de transferências possa ser um pouco maior para poder contratar os jogadores que não tiverem sobrado.



Na minha opnião devemos ter um campeonato Brasileiro no segundo semestre o no primeiro Copa do Brasil, Campeonatos Estaduais e Libertadores. Podendo voltar a fórmula de 2002, com oitos clubes se classificando para quartas-de-final. Sem dúvida muito melhor que pontos corridos, embora concorde que seja a fórmula mais justa, não acho a mais emocionante.



Não faz sentido algum comparar o Brasil com qualquer país da Europa. Alguém pode dizer se existe algum país da Europa que tenha quatro equipes de ponta ? Algum campeonato europeu que nos últimos 30 anos tiveram mais de 15 clubes campeões diferentes ?



Lembro que, não faz muito tempo, falavam que a Libertadores não era tão competitiva como a antiga Copa do Campeões da Europa, pois na competição Sul-Americana participavam os campeões e outro indicados pelas federações enquanto na Europa só os campeões participavam. O que aconteceu ? O G-14, grupo de clubes mais poderosos, reivindicaram uma alteração e hoje em dia participam vários clubes de um mesmo país de acordo com a participação no campeonato anterior. E não vejo ninguém reclamar disso. Os nossos cronistas atuais adoram a Europa, acham que lá tudo funciona as mil maravilhas, mas não só falam das coisas que interessam. A grande maioria de clubes da Europa já foram ajudados pelos governos dos seus países. Sem falar na falência do Fiorentina e Nápolia na Itália.



Temos que fomentar a rivalidade nos estados, pois mesmo sem ter um sem um time na elite do futebol, no Pará o jogo Remo x Paysandu, estádio cheio. Em Pernambuco a rivalidade entre Náutico, Santa Cruz e Sport até hoje se mantém, e assim por todos os estados. Será que existiriam os quatro grandes do Rio se só existissem campeonatos Brasileiros e Copa do Brasil ? Só para lembrar o Flamengo ganhou um título de importância nacional só na década de 80. O Fluminense só ganhou um também em 84. O Botafogo em 95. Em São Paulo, será que a torcida do Corinthians cresceria tanto só ganhando um Campeonato Brasileiro em 1990, e antes disso ? E Goiás, Juventude, Atlético-PR, Coritiba, Vitória, Bahia, Paraná, Figueirense, Criciúma, como ficariam sem os títulos estaduais ?



Não acho que os estaduais precisem duram 6 meses, mais não aprovo a extinção dos mesmos. Torneios regionais são interessantes no nível técnico, mais não tem tanta graça. Não temos como brincar com paulistas no dia seguinte da vitória.



Só para afirmar minha tese, pergunte onde estavam os cronistas no dia 31 de julho de 1985 ? Com certeza vendo o jogo Bangu 1 x 1 Coritiba, no Maracanã, porém pergunte aos mesmos quantos jogos do Coritiba e do Bangu, acompanharam antes da final ? Com certeza muito poucos ou nenhum.

 

 
  >> Voltar <<